Pesquisa

O Bairro

Bem-vindo à Graça

 

História muito resumida do Bairro

O Bairro da Graça está alicerçado em terrenos que ainda no início do século passado eram cultivados e faziam parte de quintas, palácios e conventos.

 

Durante o séc. XX a Graça tornou-se num aglomerado de habitações para as famílias migrantes que vieram do interior para a cidade trabalhar na indústria e no comércio, estabelecendo-se aqui então um bairro residencial de trabalhadores e operários.

 

Foi a época dos pátios e das vilas, das tabernas e mercearias, dos arraiais populares, das coletividades, do cinema sonoro no Cine-Royal, da primeira escola pública, a Escola Oficina nº 1, da Caixa Económica Operária, da Instituição A Voz do Operário, da chegada do elétrico 28.

 

Com o surgimento dos bairros modernos, em meados do século passado, a nova geração trocou o velho bairro pela largueza das avenidas deixando na Graça os avós, as mercearias e as lembranças da juventude.

 

Agora

Chegou também à Graça a onda de renovação que agita Lisboa. Assistimos a obras em todo o bairro, nas ruas, nos passeios, nos jardins, nas casas. Estamos a preparar-nos para a nova revoada de estrangeiros que invade Lisboa. Os velhos prédios dão lugar a novos espaços de alojamento, as lojas de bairro dão lugar a novos espaços comerciais, restaurantes e pastelarias multiplicam-se, as esplanadas avançam pela calçada, os quartéis serão hotéis, os conventos apartamentos, nas ruas já pouco se ouve falar português.

 

Neste bairro em transformação, é agora mais importante ainda preservar a sua identidade e a sua história, promover a cultura, a gastronomia, o comércio, trazer a música e as artes e dar a conhecer aos novos e aos velhos moradores, bem como aos visitantes, a Graça que tem morar aqui.